ExpoCatalão definirá finalistas ANTT 2016!!!

antt_catalao
Goiás receberá a última etapa do Campeonato Nacional de Três Tambores da temporada

Realizada pelo Sindicato Rural de Catalão, a 38ª Exposição Agropecuária de Catalão, no estado de Goiás, será sede da 8ª etapa do Campeonato Nacional de Três Tambores ANTT 2016. De 28 a 30 de julho, as competidoras que disputam um lugar na grande final poderão garantir os últimos pontos. Isso porque Catalão será a última etapa antes da tão aguardada final da temporada.
Mas, segundo Silvana Bertato, presidente da ANTT, são esperaras não somente as meninas das categorias Feminina e Mirim que acompanharam todo o campeonato, mas também competidoras da região, apaixonadas pela modalidade. “Vai ser, sem dúvida, umas das etapas mais importantes, por ser a última antes da nossa final, e também por estarmos em um estado tradicional do cavalo e que ama os esportes equestres. Quem for assistir, certamente não se arrependerá. Será um show de Três Tambores com as melhores do Brasil”, reforça Silvana.
De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Catalão, Newton José da Silva, são esperadas 120 mil pessoas nos sete dia de evento, e ainda um volume de negócios até 40% superior que a edição passada. Além do rodeio, com ANTT e montarias em touro da PBR, a programação tem exposição de animais e shows musicais.
A prova da ANTT começa na quinta, dia 28, com eliminatória às 10h30 e semifinal a noite. Na sexta, 29, eliminatória às 10h e mais uma semifinal a noite. Domingo é a final da etapa. A premiação é de mais de R$ 17 mil, para as categorias Feminina e Mirim. A filiação custa R$ 250,00 (para que foi sócia ano passado) e R$ 300,00 (associadas novas). As inscrições, feitas através do SGP Sistema (www.sgpsistema.com), custam: R$ 280,00 (pacote); R$ 380,00 (pacote para não filiadas); R$ 200,00 (inscrição extra – outro cavalo); R$ 200,00 (diária).
Para competidoras de até 12 anos, da categoria Mirim, a filiação custa R$ 150 (novo membro) e R$ 100 (renovação). Caso a atleta queira somente correr essa etapa, pagará filiação para uma etapa, que é R$ 80 e mais o valor da inscrição. As inscrições serão R$ 180,00 (pacote), R$ 150,00 (diária) e R$ 150 (inscrição extra – outro cavalo).
A parceria com a ABQM, associação do cavalo Quarto de Milha, permite a realização da categoria Exibição a R$ 80,00 de inscrição, valendo regulamento da ABQM para a Classe Aberta, exigindo peso de 75 kg. A Exibição e a primeira passada da classificatória na Feminina contam pontos para Registro de Mérito aos animais Quartos de Milha e às competidoras.
Patrocinam e apoiam a ANTT: Tassa Jeans, UCB Vet, Fogos Xadai, Sumetal, Eldorado Chapéus, Boots Horse, ABQM, NBHA Brazil. Outras informações: (17) 8112-7669 / (19) 8119-1661 /www.antt.org.br / contatoantt@gmail.com.

ANTT à favor dos bons tratos aos animais!!!
“ANTT, orgulho de fazer parte da história do rodeio brasileiro.”

ANTT em Colorado: recorde absoluto!

Prova da Associação Nacional de Três Tambores agitou o Paraná. A corrida por boas posições no ranking é acirrada, já que a campeã da temporada levará um carro ‘zero’ km!

Com uma proposta de sempre fazer o melhor para competidoras, para o esporte e também para o campeonato, a ANTT realizou mais uma grande prova, que ficou para história da Associação. Foram 117 inscrições na Feminina, 17 na Mirim e 24 Exibição, recorde absoluto nos 13 anos da ANTT! A quarta etapa do 13° Campeonato Nacional de Três Tambores aconteceu de 18 a 20 de março, na 42ª Festa do Peão de Boiadeiro de Colorado.
O que se viu na arena do Parque Benedito Inácio Ribeiro, em Colorado/PR, foi um show atrás do outro em cada uma das passadas. Animais bem preparados e competidoras determinadas a buscar uma das vagas na grande final da etapa. Não foi fácil! Nível técnico alto e para ir bem, os conjuntos tiveram que tirar o máximo de suas performances. Some-se a isso o público delirando na plateia, apoiando cada uma das meninas, e a locução eletrizante de Alessandro Mendes na grande final. Um verdadeiro show de Três Tambores.
A paranaense Rafaela Slaviero, de Curitiba, e proprietária do Haras 3S, atuante na diretoria da ANTT e também participando de várias etapas ao longo dos anos, conquistou sua primeira vitória em Colorado. Montando             Billy Hexton FL, somou 45s653 e voltou para casa como campeã na categoria Feminina. “Ainda não caiu a ficha que sou campeã, a adrenalina é muito grande”, disse ela logo após a vitória em entrevista para Eugênio José. Pela Mirim, a pequena Ellen Sayuri, montando Venas Bee Peppy, somou 46s037 e ficou com o título de campeã. Em uma arena em que todo mundo quer ganhar a sonhada fivela, elas sem dúvidas, brilharam em 2016.
Outro momento bem bacana foi o Desafio do Bem em prol de entidades de Colorado. Três competidoras da ANTT representaram uma entidade: Associação Casa Lar – Rafaela Slaviero; Projeto Arte &Vida – Caroline Rugolo; Guarda Mirim – Tarcila Ferguson. Quem fizesse o melhor tempo adicionaria mais R$ 1.000,00 ao arrecadado. E a campeã foi Caroline Rugolo.
ANTT e Colorado têm uma parceria de 13 anos consecutivos, desde o seu primeiro campeonato. “Só temos a agradecer a todos, especialmente ao presidente Marcelo Sichieri , e toda sua comissão organizadora. Foi mais uma etapa sucesso da ANTT e que ficará na nossa história e na memória de todas nós. Parabéns pela Festa, que é uma das melhores do Brasil!”, comentou Graziella Agnes, vice-presidente da ANTT.

RESULTADOS
Feminina

CATEGORIA FEMININO
COLOCAÇÃO COMPETIDORA ANIMAL TEMPO FINAL
Rafaela Slaviero Billy Hexton FL 45,653
Tânia Saldanha Smokey Caprice 46,017
Clarisse Negrão Tarda Dun It 46,063
Simone Cristina Sbais Doc 46,176
Evelyn Moreno Cash Quixote HGA 46,295
Gabriela Ferro Jhony River Moon 46,352
Heloa Karoline Moura Mr Lider Lena 46,490
Keila Mendonça Shakira Tunner Time 46,637
Caroline Rugolo Cutter Exocet Lee 51,511
10ª Bárbara Kopp Creek Jay Dee 56,413

 

CATEGORIA MIRIM
COLOCAÇÃO COMPETIDORA ANIMAL TEMPO FINAL
Ellen Sayuri Venas Bee Peppy 46,037
Tarcila Ferguson Xiguara Red Boy JVC 46,526
Larissa Kasprowic Poco Smart Lena FSH 47,144
Eduarda Peres Lovers Pep 47,197
Mariana Ghiraldi Skippy Player 49,943

Taturana narrou as provas de sexta e sábado. Patrocinam e apoiam a ANTT: Tassa Jeans, UCB Vet, Fogos Xadai, Sumetal, Eldorado Chapéus, Boots Horse, ABQM, NBHA Brazil. Outras informações: (17) 8112-7669 / (19) 8119-1661 /www.antt.org.br / contatoantt@gmail.com.

ANTT à favor dos bons tratos aos animais!!!

“ANTT, orgulho de fazer parte da história do rodeio brasileiro.”

13 anos de ANTT no Rodeio de Colorado!

O ‘caldeirão do Paraná’ receberá mais um ano as meninas da Associação Nacional de Três Tambores

Ver Colorado no calendário da ANTT é motivo de alegria para todas as competidoras que seguem o campeonato, e também para aquelas que estão participando pela primeira vez. A Festa do Peão de Boiadeiro de Colorado é tradicional e ao mesmo tempo moderna. Recebe um público apaixonado pelo rodeio, que lota as arquibancadas e torce efusivamente para os atletas que entram na arena do Parque Benedito Inácio Ribeiro. Quem pisa lá costuma dizer que a mágica acontece.
E é nesse clima que a quarta etapa do 13° Campeonato Nacional de Três Tambores acontece, de 18 a 20 de março, durante a 42ª edição do rodeio mais tradicional do Paraná e um dos mais cobiçados do circuito. E a ANTT tem uma parceria de 13 anos consecutivos, desde o seu primeiro campeonato, realizando etapa em Colorado. É o maior case de sucesso da Associação. “É um caso de amor, de verdade! Somos apaixonadas por esse rodeio e somos sempre recebidas com carinho e confiança por toda a comissão organizadora. É a etapa que batemos recordes de participação e que sempre rende disputas eletrizantes”, comentou Silvana Bertato, presidente da ANTT.
Em 2016, Marcelo Sichieri assume a presidência da festa, continuando o legado de seu pai. “Só temos a agradecer ao Zé Américo, por todos esses anos de parceria. E também ao Marcelo, por continuar confiando em nosso trabalho. Temos certeza que será mais um ano de sucesso e só desejamos boa sorte ao Marcelo nesse seu primeiro ano como presidente.”
A premiação será de mais de R$ 17 mil, para as categorias Feminina e Mirim. Na temporada 2016, a filiação custará R$ 250,00 (competidoras que participaram do 12º CNTT); R$ 300,00 (associadas novas). As inscrições, que já estão abertas pelo SGP Sistema (www.sgpsistema.com), custam: R$ 280,00 (pacote); R$ 380,00 (pacote para não filiadas); R$ 200,00 (inscrição extra – outro cavalo); R$ 200,00 (diária).
Para a categoria Mirim (competidoras até 12 anos), a filiação custa R$ 150 (novo membro) e R$ 100 (renovação). Caso a atleta queira somente correr essa etapa, pagará filiação para uma etapa, que é R$ 80 e mais o valor da inscrição. As inscrições serão R$ 180,00 (pacote), R$ 150,00 (diária) e R$ 150 (inscrição extra – outro cavalo).
A categoria Exibição será realizada na sexta, R$ 80,00 a inscrição, valendo regulamento da ABQM para a Classe Aberta, exigindo peso de 75 kg. A Exibição e a primeira passada da classificatória na Feminina contam pontos para Registro de Mérito aos animais Quartos de Milha e às competidoras.

Grand Prix Haras Raphaela
De 8 a 13 de março de 2016, aconteceu, em Tietê/SP, o 8° Grand Prix de Três Tambores Haras Raphaela, com premiação garantida de meio milhão de reais. E seguindo o seu propósito de fomentar o esporte e colocar a associação em um patamar mais elevado, a ANTT fez uma Etapa Bônus, oferecendo a todas as competidoras oportunidade extra de pontuar para o ranking. A parceria é válida para as categorias Feminina e para todas as categorias que vão até 12 anos, que pontuará a Mirim pela ANTT. As competidoras filiadas à ANTT que correram o GP puderam ter chance de pontuar.
E o resultado ficou assim:

CATEGORIA FEMININO
COLOCAÇÃO COMPETIDORA TEMPO FINAL
Rafaela Slaviero 16s986
Leticia Valle 17s089
Keila Mendonça 17s197
Fatiana Ferreira 17s214
Giovanna Balbo 17s242
Viviane Gratão 17s394
Caroline Rugolo 17s488
Shannon Kerr 17s551
Vivian Leis 17s570
10ª Fernanda Ventura 17s595

 

CATEGORIA MIRIM
COLOCAÇÃO COMPETIDORA TEMPO FINAL
Tarcila Ferguson 17s496
Eduarda Peres 17s713
Maria Eduarda Krieck 17s766
Livia Rodrigues Lopes 18s118
Maria Júlia Ghiraldi 18s872

Patrocinam e apoiam a ANTT: Tassa Jeans, UCB Vet, Fogos Xadai, Sumetal, Eldorado Chapéus, Boots Horse, ABQM, NBHA Brazil. Outras informações: (17) 8112-7669 / (19) 8119-1661 /www.antt.org.br / contatoantt@gmail.com.

ANTT à favor dos bons tratos aos animais!!!

 “ANTT, orgulho de fazer parte da história do rodeio brasileiro”

Políticas falhas para controle de suposta zoonose ameaçam equideocultura brasileira e Olimpíadas Rio 2016

Horses and riders preparing to compete at the Rio 2016 equestrian test event, taking place in a fully contaminated zone
O Brasil implementou, em 2004, um programa de controle de mormo, zoonose transmitida pela bactéria Burkholderia Mallei, que acomete principalmente equídeos e pode ser transmitida ao homem, sem que pré-requisitos fundamentais para identificação e controle desta doença tenham sido atendidos.

A OIE, Organização Internacional de Saúde Animal, da qual o Brasil é membro fundador, recomenda, entre outros:

1 – Uma das mais importantes recomendações são estudos de PREVALÊNCIA da doença para uma correta interpretação de testes sorológicos na população à qual se destinam, estudos estes não realizados na nossa população de equídeos.
A prevalência é parâmetro essencial para a calibração dos testes sorológicos de forma a estimar SEUS VALORES PREDITIVOS, VALIDANDO-OS para a população em questão.

2 – Outra importante recomendação é a ACREDITAÇÃO ISO 17025 para Microbiologia e Sorologia para mormo para laboratórios que realizarão testes diagnósticos, NENHUMA DAS QUAIS O LABORATÓRIO OFICIAL LANAGRO/PE POSSUÍA até poucas semanas atrás.

3 – A OIE ainda recomenda a IDENTIFICAÇÃO e O ISOLAMENTO DA BACTÉRIA nos animais suspeitos e ou eutanasiados, inclusive nos que não apresentam qualquer sinal da doença, (a maioria), medida igualmente não adotada em nossos animais.

(http://www.oie.int/fileadmin/Home/eng/Health_standards/tahm/2.05.11_GLANDERS.pdf )

Esta organização afirma que a confiabilidade dos resultados só é possível se testes diagnósticos são realizados e interpretados de acordo com padrões internacionais, e ressalta que a ocorrência de erros diagnósticos compromete todo e qualquer programa de controle de doenças, causando muitos prejuízos à cadeia produtiva.

Hoje, no Brasil, é obrigatória a realização do teste de Fixação de Complemento como teste de triagem para trânsito de equídeos, e do teste Western Blotting como teste confirmatório do diagnóstico de mormo.

Desde 2012, quando uma comissão da União Europeia visitou o Brasil para avaliar controles zoosanitários e procedimentos de certificação para exportação de equídeos vivos e seu sêmen, tornou-se de conhecimento público que, no brasil, “a precariedade das normas operacionais não garante a confiabilidade dos resultados dos testes”.   o relatório gerado a partir de tal visita encontra-se disponível na internet em sua íntegra e aponta  diversos problemas em relação ao diagnóstico do mormo, dentre os quais destacam-se:
1- O longo prazo transcorrido entre a coleta e o processamento das amostras, 40 dias em média, quando o prazo máximo recomendado para a realização dos testes é de 5 dias;
2 – Erros nos registros de datas de recebimento das amostras;
3 – Falhas no sistema de identificação, rastreamento e vigilância epidemiológica dos animais;
4 – Demora na notificação aos proprietários de resultados suspeitos e/ou positivos (mais de 50 dias);
5 – Ausência de dados de validação do antígeno do Teste de Fixação de Complemento usado nas condições brasileiras, (especificidade e sensibilidade);
6 – Ausência da acreditação ISO 17025 para os escopos necessários para o diagnóstico do mormo no laboratório oficial LANAGRO/PE;
7 – Identificação, em laboratório credenciado, de lote de antígeno de mormo utilizado no Teste de Fixação de Complemento vencido há 11 anos;
etc.
A maioria desses problemas ainda não foi tratada pelo governo federal até os dias de hoje.

Tendo-se tomado conhecimento de todos esses fatos buscou-se informações e explicações junto às nossas autoridades, a saber MAPA e Casa Civil.

Em várias reuniões em Brasília ficou claro que o Brasil não atende a nenhum desses requisitos supra citados, (documentos à disposição), tendo implementado um programa de controle de zoonose de fachada, apenas para cumprir um rito político, sem nenhum embasamento técnico científico que o sustente, matando milhares de animais assintomáticos sem comprovação efetiva da presença da doença, causando prejuízos incalculáveis a toda a cadeia produtiva da equideocultura e ao Brasil.

Todo esse contexto gerou uma situação de caos e total descrédito em nosso país e fora dele. O Brasil atualmente encontra-se excluído do mapa do comércio internacional de equídeos.

Hoje, muitas propriedades permanecem interditadas, algumas há vários anos, com base em resultados de exames inconsistentes e desacreditados (falsos positivos / falsos negativos). Essas propriedades incorrem em todo o tipo de perdas e danos morais, para indignação e sofrimento de seus proprietários, que veem seus animais presos em suas propriedades, abatidos sem comprovação da doença e sem perspectiva de resolução, a longo prazo, dessa situação caótica, conflitante e angustiante. Esse falho e inócuo programa é também um enorme desperdício do dinheiro público, e também do do cidadão brasileiro proprietário de equídeos, obrigado a realizar testes de Fixação de Complemento para trânsito de seus animais.

Faz-se necessário que o MAPA reconheça urgentemente os erros cometidos e conceba um novo programa eficaz e transparente para controle de mormo, que proteja não só a equideocultura como a saúde pública. A equideocultura é atividade de enorme importância sócio econômica em nosso país, geradora mais de 2,6 milhões de postos de trabalho diretos e indiretos. (Dados CBH 2013).

Nesse cenário a judicialização de ações tanto contra o governo e seus agentes quanto entre os proprietários já é uma realidade. A incerteza e a insegurança estão instaladas caracterizando uma situação de desordem generalizada.

Some-se a todo o exposto que centenas de equídeos estão sendo sacrificados no Brasil sem anestesia prévia, em desrespeito às recomendações para eutanásia do Conselho Federal de Medicina Veterinária, e  também o fato de estar-se sacrificando muares com resultados Western Blotting positivos sendo que em seu manual para mormo a OIE recomenda que:
a) – testes de Fixação de Complemento devem ser analisados com cautela em muares para evitar erros diagnósticos; e
b) – testes Western Blotting ainda não foram estudados nesses animais.

Em outra reunião com as autoridades do MAPA e da Casa Civil ficou também esclarecido por autoridades do Ministério da Saúde que não há relatos de casos de mormo em humanos no Brasil. E, como se pode verificar no site deste Ministério, a ocorrência de tuberculose, enfermidade cuja apresentação poderia ser confundida com a do mormo, vem caindo substancialmente.

Todos os fatos aqui relatados, e outros mais, estão documentados e à disposição.

Isadora Brites ganha segunda seguida pela ANTT

A chuva não atrapalhou o brilho das competidoras, que deram um show dentro da arena

Realizada durante a FICAR – Feira Industrial e Agropecuária de Assis/SP – com portões abertos – a 3ª etapa do Campeonato Nacional de Três Tambores aconteceu de 9 a 11 de outubro, com 93 inscrições! A chuva não deu trégua, mas o público compareceu em peso, sendo presenteado com a estrutura (praça de alimentação, camarotes e arquibancadas) coberta.

“Cuidamos bastante da pista para que desse condição de fazermos a etapa. Mesmo com a chuva, não aconteceu nenhum acidente, a pista estava ótima, e as meninas deram um show”, comentou Flavia Cajé, presidente da ANTT.
Com apoio da Prefeitura Municipal, organizada pela AAR – Associação Assisense de Rodeio, sob o comando de Rogério Paitil, a FICAR recebeu as meninas da ANTT com todo o carinho. “O Rogério (Paitil) nos ajudou demais, foi muito bacana toda a ajuda dele para que nossa etapa fosse um sucesso. E também devemos agradecer a Tania Saldanha, competidora, que é lá de Assis, que deu toda ajuda para que transcorresse na mais perfeita ordem.”
Comemorando a presença maciça das competidoras, Flavia destaca que foi mais uma grande etapa que a ANTT realizou. “Se depender da ANTT, voltaremos todos os anos, foi show!”
Isadora Brites, de Quatá (SP), se consagrou na arena do Parque de Exposições Jorge Alves de Oliveira na categoria Feminina. Ela ganhou as duas etapas que participou. Sua primeira prova da ANTT foi a segunda etapa em Cornélio Procópio, e agora em Assis, ao somar 45s189.

“Já tinha ficado surpresa na etapa passada. E agora foi outra grande surpresa, estou muito feliz, não esperava por isso! No primeiro dia eu não fui bem e até cheguei a desanimar, mas no segundo dia com a graça de Deus deu tudo certo e consegui classificar em primeiro para a final. Ganhar, em meio a tantas meninas boas, foi muito bom”, comentou a amazona de 21 anos, que está no último ano de Biomedicina.
Aos dez anos de idade, Ellen Sayuri, de Bastos/SP, ficou emocionada ao ganhar seu segundo rodeio. Ela foi campeã nesta etapa da ANTT na categoria Mirim, com a soma de 45s777 em três passadas. A pequena já tem uma experiência, pois treina desde os cinco anos de idade. “Foi muito emocionante! É a segunda vez que eu ganho um rodeio e a ANTT é muito concorrida. Todo mundo sempre quer a vitória, mas não imaginava que ia ganhar, é muito bom. Quero agradecer a Deus, e aos meus pais, que sempre em apoiam.”

Cajé e a vice-presidente da ANTT Graziella Agnes foram à Associação Filantrópica Alvorada, em Assis, instituição que mantém o projeto Sopão Madre Tereza de Calcutá, escolhida para receber os alimentos arrecadados durante a campanha ‘Três Tambores Contra a Fome’ desta etapa. A campanha arrecada alimentos entre as competidoras da ANTT e escolhe uma entidade da cidade onde está sendo realizada a etapa para receber as doações.
A próxima etapa ainda não está definida.

RESULTADOS

CATEGORIA FEMININO
COLOCAÇÃO COMPETIDORA TEMPO FINAL
Isadora Brites 45s189
Keila Mendonça 45s451
Simone Sbais 45s533
Leticia Padilha Peres 45s764
Márcia Dias 45s825
Tania Saldanha 45s861
Julia Yu 50s819
Fatiana Ferreira 51s403
Thais Monique 51s684
10ª Elisandra Mara Ferreira 150s203
CATEGORIA MIRIM
COLOCAÇÃO COMPETIDORA TEMPO FINAL
Ellen Sayuri 45s777
Tarcila Ferguson 46s068
Eduarda Ferreira Peres 46s448
Maria Fernanda Souza 46s799
Maria Eduarda Krieck 46s824

 

Patrocinam e apoiam a ANTT: Tassa Jeans, UCB Vet, Boots Horse, Eldorado Chapéus, Fogos Xadai, Sumetal, ABQM, NBHA Brazil. Outras informações: (17) 8112-7669 / (19) 8119-1661 /www.antt.org.br / contatoantt@gmail.com.

ANTT à favor dos bons tratos aos animais!!!

 “ANTT, orgulho de fazer parte da história do rodeio brasileiro.”